No fim de semana, uma mulher se atirou de um viaduto férreo de 30 metros de altura na Serra do Mar para escapar de um trem. O resgate foi feito por uma equipe do Corpo de Socorro em Montanha (Cosmo), um grupo de voluntários que atua no resgate na Serra do Mar, e que contou com o apoio do Corpo de Bombeiros em Morretes. Ela teve diversos ferimentos pelo corpo e foi encaminhada para um hospital de Morretes.

Este tipo de ocorrência, com pessoas que acabam feridas em caminhadas pela Serra do Mar do Paraná, tem crescido. Somente no ano de 2019, o Cosmo atendeu 33 ocorrências, sendo 8 de alta gravidade e, destas 8, quatro foram de visitantes que faziam a trilha do Itupava pelos trilhos de trem.

O Cosmo lembra que é extremamente perigoso caminhar sobre os trilhos, inclusive ao longo do caminho existem várias placas de advertência.

Além de pessoas feridas, os casos de visitantes que se perdem em matas também vêm registrando alta. O Grupo de Operação de Socorro Tático (Gost) do Corpo de Bombeiros, viu subir em 90% as ocorrências de pessoas perdidas em matas entre 2017 e 2018, saltando de de 27 ocorrências em 2017 para 51 em 2018, segundo um balanço divulgado no meio do ano passado.

“Fomos mais acionados, principalmente por causa da Serra do Mar. O Paraná tem tradição no montanhismo, além de os esportes de aventura e ecoturismo estarem crescendo, com uma procura bem grande por parte das pessoas”, disse o chefe de Operações Terrestres do Gost, tenente Luiz Henrique Vojciechovski na época.

 

Fonte: Bem Paraná

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui