A entrada da tecnologia abaixa o preço de tudo, o Uber é o melhor exemplo, menos em Curitiba, onde o preço do EstaR sobe de R$ 2 para R$ 3 em março, justamente pelo uso do cartão digital da Urbs para monitorar o pagamento pela utilização da vaga regulamentada.

A fome de arrecadação da gestão do prefeito Rafael Greca (DEM) fica evidente com uma mudança na forma de penalização para os motoristas que estacionarem nas vagas rotativas do EstaR sem pagar e atuados – atualmente o fiscal deixa uma notificação e a regularização era feita comprando um bloco e a retenção de uma folha do cartão.

Com a tecnologia de Greca, a regularização é feita pagando R$ 30, sem que os R$ 27 sejam revertidos em créditos.

 

Fonte: Blog do Tupã

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui