Em entrevista na porta do Palácio da Alvorada, o presidente falou que ‘não será o primeiro a chutar o pau da barraca’. Na terça ele já havia considerado tomar ‘medidas legais’ e Tweetou que não poderia ‘assistir calado enquanto direitos são violados e ideias são perseguidas’. Durante o dia, a Polícia Federal fez buscas e apreensões relativas ao inquérito que investiga atos antidemocráticos. O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou quebra de sigilo bancário de 10 deputados e um senador aliados do presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui