O presidente do conselho de ética do Banco Mundial, Guenther Schoenleitner, respondeu à Associação de Funcionários que pediu para suspender a nomeação de Weintraub: “A partir do momento em que ele se torna um funcionário do conselho, um diretor executivo está sujeito ao Código de Conduta para Funcionários do Conselho (o Código), que se aplica prospectivamente”, diz a resposta do conselho.

A grande questão é que Weintraub ainda não foi eleito e somente funcionários devem seguir regras do banco. Além disso, ele deve ser eleito pelo grupo composto por Brasil e outros oito países, mas o governo brasileiro tem maioria no consórcio e portanto, nenhuma influência externa pode ser feita para barrar uma decisão tomada pelo Brasil.

Vai ter Weintraub no Banco Mundial sim!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui